11 de dez de 2012

Galpão bambuzeria inaugurado no Horto de Aimorés!


Ontem, 10 de dezembro, foi inaugurado o Galpão Bambuzeria na área comunitária do assentamento rural Horto de Aimorés, uma ideia que já vem sendo estimulada desde 2009 quando o Projeto Bambu e o Grupo Taquara encontraram-se com o assentamento pela mediação da Incubadora de Cooperativas Populares (INCOP). Estavam presentes autoridades, investidores (Instituto 3M), alunos e professores da UNESP, integrantes do Viverde e curiosos que tiveram espaço para fazer um pronunciamento e que se emocionaram ao compreender o que todo esse projeto representa para as famílias assentadas, inseridas no projeto. Depois um dos participantes do Viverde, seu Coimbra, fez o primeiro produto do galpão, uma colher de pau, dando início aos trabalhos.

O galpão representa um grande passo para a extensão já que é por sua causa que o estudo desenvolvido na universidade terá espaço físico para ser testado também na comunidade, é a contrapartida da universidade pública para a sociedade acontecendo na prática. Com um local de trabalho adequado as famílias assentadas poderão desenvolver produtos a fim de incrementar a renda e fixar o homem ao campo, objetivo da reforma agrária. Outra vantagem é o fato de o local de trabalho estar agora mais perto de casa, antes os assentados que quisessem trabalhar com bambu tinham que se deslocar até o laboratório da UNESP e andar mais de 15km.

O projeto teve o incentivo de editais e premiações que forneceram os subsídios necessários para tirar a ideia do papel e transformá-la em realidade. O que não vai parar por aqui, já que temos vontade de desenvolver ainda mais a área comunitária do assentamento, fazendo com que cresçam outros saberes como o incentivo a cultura, a leitura, a inclusão digital dentre outros.

Agradecemos imensamente a todos que direta ou indiretamente colaboraram para a realização desse projeto e damos os parabéns àqueles que colocaram a mão na massa e tornaram esse sonho possível. O trabalho não para por aqui, pelo contrário, é agora que começa! Saiba mais sobre o Projeto Bambu e o Grupo Taquara, mande um email para taquaradesign@gmail.com e acesse nosso Facebook.


27 de nov de 2012

Escola visita o Projeto Bambu


Na manhã de hoje professores e monitores da escola bilíngue FourC e 60 alunos , de 4 a 6 anos, fizeram uma simpática visita ao Projeto Bambu guiada pelos membros do Taquara que tiveram de responder as perguntas mais curiosas. As crianças, divididas em 2 grupos, se revezaram e fizeram visitas alternando laboratório, onde conheceram o maquinário usado no processo produtivo do bambu, os produtos que podem ser feitos e observavam a produção de uma colher de pau, e a área agrícola da UNESP, onde puderam se deparar com bambus de várias espécies, cores e tamanhos e ter a experiência de ver um bambu sendo colhido e em seguida seu reaproveitamento na forma de retirada de mudas que foram plantadas em seguida. Os pequenos também foram alertados sobre o "bichinho que gosta de comer bambu" - a broca - que ataca a planta depois de colhida caso não haja tratamento.

Com isso mostramos aos alunos e professores da FourC, em meio a comentários e explicações em inglês e português, o bambu como a fonte de matéria prima sustentável que é, sobre sua versatilidade e, em linhas gerais, o processo que o bambu sofre até se transformar num produto bom para uso doméstico como a colher de pau.

É importante para o projeto a difusão da cultura do bambu e de sua útil versatilidade já que vivemos em tempos de racionalização de madeira e cortar uma árvore nativa é algo proibido. Ao mesmo tempo percebemos a necessidade de estimular a consciência ambiental e consequentemente a sustentabilidade para que o planeta tenha um futuro melhor. 

Para marcar uma visita ao Projeto Bambu da UNESP com sua escola, grupo, faculdade etc, acesse o link e entre em contato conosco!





         

20 de nov de 2012

4ª Mostra do Projeto Bambu


Olá bambuzeiros! Depois de um tempo sem postar vim falar de coisa boa, a 4ª Mostra do Projeto Bambu! A abertura é hoje às 19h30 na FunDeB - UNESP, próximo à portaria 2 da FEB.


A mostra ocorre anualmente desde 2009 e tem o intuito de aproximar o Projeto Bambu e o Grupo Taquara da comunidade mostrando aos interessados os produtos e estudos do bambu que são desenvolvidos na UNESP de Bauru bem como nossas ações extensionistas no assentamento rural Horto de Aimorés. O tema deste ano é "um novo olhar sobre o cotidiano" e convida o visitante a repensar suas ações do cotidiano com criatividade e inovação e ver o bambu como uma alternativa aos meios de produção atuais já que cada vez mais o assunto sustentabilidade é discutido e a responsabilidade ambiental valorizada.

Já na quarta-feira, amanhã, ministraremos oficinas. Uma de plantio e manejo na parte da manhã às 8h00 onde o participante aprenderá a lidar com a moita em geral e fazer mudas e outra na parte da tarde, às 14h00, sobre bioestruturas. Inscrições para as oficinas podem ser feitas pelo link. As oficinas tem custo individual de R$20,00 com refeição inclusa, caso queira participar das duas o pacote sai por R$35,00.

Além das oficinas serão oferecidas outras atividades também na quarta-feira, com entrada franca. Às 16h00 receberemos a visita do jornalista Vinicius Zanotti que passará seu documentário "Escola de Bambu" e nos contará um pouco sobre suas experiências na luta por uma educação de qualidade na Libéria a partir da construção de estruturas de baixo custo, venha saber como você pode fazer parte disso. Às 19h00 teremos uma palestra com o grupo bambuzeiro Trabambu sobre suas atividades quanto à paisagismo, decoração, capacitação de professores, construção de móveis e estruturas.

A entrada e participação nas atividades é franca e nosso ponto de encontro é a FunDeB, próximo a portaria 2 da FEB. Esperamos a presença de todos, até lá!



Endereço: Av. Eng. Luiz Edmundo C. Coube 14-01

Contato:
3103-6120 ramal 6844
taquaradesign@gmail.com

Acesse facebook

5 de set de 2012

Nova técnica para tratamento de bambu


Há pouco tempo iniciamos um novo estudo de tratamento de colmos de bambu com fogo. Para isso elaboramos a construção de um forno de barro na área agrícola da UNESP, em frente ao Instituto de Pesquisas Metereológicas (IPMet).

O forno é uma construção sustentável com elementos de fácil acesso e por isso de fácil viabilização: usamos terra, água, pó remanescente de trabalhos feitos em bambu e folhas de pinheiro que podem ser substituídos por materiais que tenham propriedades similares. Primeiro colocamos terra sobre uma lona e água por cima. Em seguida, revirando a lona e pisando misturamos os dois até conseguir uma consistência como a de argila. Depois, para dar liga à mistura adicionamos o pó e as folhas. Por fim fizemos os tijolos à mão e concluímos a construção do forno onde serão depositados colmos de diferentes espécies para tratamento.

O intuito é desenvolver mais uma maneira de tratar bambus, fase fundamental no desenvolvimento de qualquer projeto envolvendo a planta. Caso não seja tratado, o bambu tem grande chance de ser atacado por “brocas”, uma praga, que ao se alimentar do amido presente no interior dos colmos, faz buracos em toda a sua estrutura o que compromete e por vezes impossibilita seu uso. Além disso outros cuidados devem ser tomados como colher o bambu na idade adequada e durante a “época seca” quando a lua está minguante e a presença de amido é menor.

Na próxima quinta-feira, dia 6, realizaremos mais testes e poderemos compartilhar as novas experiências.


Reconhecimento do terreno
Molde para realização do 2º andar do forno
E começa o trabalho
Água na medida certa
Joga o pó de bambu

Recém finalizado
Primeiro uso

20 de ago de 2012

Mãos à obra!

Na semana passada fomos até o Assentamento Rural Horto de Aimorés para ajudar na construção do galpão onde grupos de assentados, como o já existente Viverde, poderão trabalhar todo o processo produtivo do bambu, fazendo disso uma fonte de renda para a comunidade. O grupo Viverde e em paralelo todas as famílias assentadas, tem nosso apoio desde 2009 para desenvolver-se tanto no campo econômico como no social. 

                                      


Desta vez colocamos a mão na massa. Chegamos de manhã e iniciamos a construção do contrapiso que devia ser reforçado já que futuramente o galpão abrigará maquinário pesado e, eventualmente, caminhões. Primeiro colocamos, sobre a terra levemente molhada uma camada de brita. Depois, por cima, esticamos uma lona de área igual à do galpão. Em seguida colocamos uma treliça de ferro a cada 1,5m mais ou menos. Por fim, por cima das treliças vieram redes tambem feitas de ferro. Neste dia deixamos o contrapiso pronto para que recebesse o concreto.


Futuramente queremos transformar a área comunitária do assentamento numa área de convívio para todas as famílias com parquinho, biblioteca, sala de informática entre outros projetos que ainda estão por vir.  

19 de jun de 2012

Taquara e Viverde no Festieco


O projeto Taquara e o grupo agroecológico Viverde representaram a Unesp no Festieco, festival de tecnologia e inteligência ecológica, sediado no Recinto Mello de Moraes. O evento ocorreu de 14 a 17 de junho e contou com a presença de autoridades, palestrantes, empresários e diversos expositores muito interessantes como é o caso da Eletrolixo e Ecológica.


Lá pudemos dispor de um estande onde expusemos os produtos do Viverde e banners explicativos sobre nossos projetos de extensão. Dessa forma a sociedade bauruense, preocupada com questões ambientais, pode conhecer melhor o desenvolvimento sustentável presente na cadeia produtiva e nas diferentes aplicações do bambu. Esse tipo de desenvolvimento é um tema latente no momento que vem sendo discutido em larga escala a exemplo da conferência Rio +20, ainda em andamento.


É por meio de festivais como esse que temos a oportunidade de divulgar o projeto desenvolvido na universidade e fora dela junto ao Viverde no assentamento rural Horto de Aimorés. Demonstrando, assim, a viabilidade do bambu como matéria prima tanto para a construção civil, como para a movelaria e artesanato em geral. 


14 de jun de 2012

Oficina de Plantio e Manejo/Confecção de Colheres em Bambu


O Grupo Taquara realizará no dia 19/06 (terça-feira) as seguintes oficinas relacionadas ao bambu:

8h - PLANTIO E MANEJO
Área Agrícola Experimental da UNESP (Em frente ao Ipmet)
R$ 15

14h - CONFECÇÃO DE COLHERES
Laboratório de Processamento de Madeira da UNESP (Em frente a portaria 2)
R$ 15


VAGAS LIMITADAS

Mais informações:
facebook.com/bambutaquara
 (14) 3103-6120, Ramal 6844
taquaradesign@gmail.com

4 de jun de 2012

Cine Taquara


No último sábado, o grupo Taquara junto uma super trupe de palhaços visitou o assentamento rural Horto de Aimorés, assentamento o qual temos estreito contato já que é lá que desenvolvemos grande parte das ações de extensão. A visita logo se transformou em brincadeiras divertidas com os palhaços, alguns integrantes do Taquara e outros colaboradores do projeto. Em seguida, na igreja da área comunitária, iniciou-se uma verdadeira sessão de cinema com direito a pipoca e refrigerante.



O filme projetado foi a divertida animação UP da Pixar que agradou a crianças e adultos, foram à sessão aproximadamente 20 pessoas entre assentados, integrantes do Taquara e do Grupo Agroecológico Viverde. A intenção é levar cultura e entretenimento ao assentamento de diversas formas e o Cine Taquara é apenas uma delas.







1 de jun de 2012

Projeto Taquara dá oficina para alunos do projeto Formiguinhas

Na semana passada, na sexta-feira (25/05) o Taquara ministrou uma oficina de tambores de língua para alunos da escola Formiguinhas. Cerca de 40 alunos de 6 a 12 anos vieram ao bambuzal da Unesp para as atividades. As crianças desenharam e pintaram em dupla os bambus que mais tarde virariam tambores nas mãos dos membros do Taquara, já que tal produção exige o manejo de ferramentas perigosas para crianças pequenas.


Confecção e tambor de língua


Após a confecção dos tambores, em meio a brincadeiras, as crianças aprenderam a tocar os tambores de língua e outros instrumentos com a Naumteria, a bateria universitária da Unesp. Essa oficina faz parte do quadro de atividades que o Taquara pretende desenvolver enquanto projeto de extensão da Unesp. A intenção é levar, por meio de atividades lúdicas como essa ou de outros gêneros, o conhecimento adquirido na universidade à comunidade bauruense. 




O projeto Formiguinha 


O Formiguinha é um projeto de extensão da UNESP que engloba alunos e professores de diversos cursos. Semanalmente os alunos 
vão ao Projeto, cituado no Pousada da Esperança II e realizam atividade com as crianças. Essas atividades tem como objeivo evitar que crianças e jovens caiam na marginalidade que a rua oferece, atraindo-os para a prática esportiva, recreativa e também o envolvimente cultural.


21 de mai de 2012

Projeto do Grupo Taquara é premiado no II Fórum de Extensão Universitária do Campus de Bauru

Aconteceu nos dias 15 e 16 de maio de 2012 o II Fórum de Extensão Universitária do Campus de Bauru, evento que é também o VII Fórum, a 4ª Mostra de Extensão Universitária e o X Encontro de Extensão Universitária do Centro de Psicologia Aplicadada da Faculdade de Ciências.



O Grupo Taquara participou com a apresentação de dois projetos de extensão, o “Projeto Taquara” - que diz respeito às nossas ações ligadas à comunidade bauruense, e o projeto “Desenvolvimento de produtos artesanais e em bambu laminado colado e a transferência desse conhecimento para a comunidade do Assentamento Rural Horto do Aimorés”. Os banners apresentados:

  

O fórum, que contou com a inscrição de cerca de 130 projetos de toda a Unesp, ainda realizou uma seleção de 9 projetos a serem premiados e selecionados para uma apresentação oral. Um deles, o nosso de “Desenvolvimento de produtos artesanais e em bambu laminado colado e a transferência desse conhecimento para a comunidade do Assentamento Rural Horto do Aimorés”.


Abaixo a listagem completa de projetos selecionados: 


PARA APRESENTAÇÃO ORAL

FACULDADE DE CIÊNCIAS (FC)
1. Projeto Rondon: Dificuldades e perspectivas educacionais para programas sociais. Autor: Francisco Gouvêa Júnior - Dep. de Biologia. Apresentador: Carolina Mendes
2. Psicologia da Morte: Grupos Terapêuticos e atendimento individual para pessoas enlutadas. Autora: Alessandra Andrade Lopes - Dep. de Psicologia. Apresentadora: Alessandra Andrade Lopes

FACULDADE DE ARQUITETURA, ARTES E COMUNICAÇÃO (FAAC)
1. Capoeira Angola de Mestre João Pequeno da Pastinha: Um exercício de prática pedagógica em arte-educação. Autor: Rosa Maria Araújo Simões - Dep. de Artes e Representação Gráfica. Apresentador: Celso A. de Oliveira e Gabriel M. Nascimento

2. Ação UBA - Atendimento ao grupo de Artesãos. Autor: Cláudio Goya - Dep. de Design. Apresentador: Ana Carolina Toiama

FACULDADE DE ENGENHARIA (FE)
1. Desenvolvimento de artesanato em bambu e em bambu laminado colado e a transferência desse conhecimento para o assentamento rural do Horto de Aimorés. Autor: Marcos Antônio do Reis Pereira - Dep. de Engenharia Mecânica. Apresentador: Ana Lia Ferrari, Livia Ferrari, Lucas Abreu e Danielle Nakatsu.
2. Jogo Mercado Virtual: Ensino e aprendizagem no ensino superior. Autor: José de Souza Rodrigues - Dep. de Engenharia de Produção. Apresentador: Heice Moraes, Guilherme Preano e Bruno Hirata.


PROJETOS CATEGORIA INOVAÇÃO

FACULDADE DE CIÊNCIAS
Análise e programação do ensino de leitura na sala de recursos do ensino fundamental. Autor: Profª Drª ana Cláudia M. A. Verdu (D. Psicologia). Apresentador: Renata S. Ruano

FACULDADE DE ARQUITETURA, ARTES E COMUNICAÇÃO.
Acervo de artes visuais - FAAC - Campus de Bauru. Autor: Nilson Ghirardello - Dep. de Artitetura. Apresentador: Audrerey Jorge

FACULDADE DE ENGENHARIA
Projeto Iluminação: Levando hábitos de consumo racional e seguro da energia elétrica às comunidades de Bauru e região. Autor: André Nunes de Souza - Dep. de Engenharia Elétrica. Apresentador: Gabriel Inove e Aline Teraswa



Parabéns a todos que participaram!

17 de mai de 2012

Feira das Nações, Pederneiras


O Grupo Taquara e o Grupo Agroecológico Viverde participarão entre os dias 17 e 22 de Maio da Feira das Nações em Pederneiras com um stand de vendas.

A feira, sempre realizada no mês de maio (mês do aniversário da cidade), conta com shows musicais, parque de diversões e barracas típicas (nações, e regiões brasileiras). São 3 a 4 dias de boa festa, que conta com a participação não só da população de Pederneiras, mas de toda a região.




Participação do Viverde na Feira das Nações de 2011

Para isso, o laboratório passou essa semana e a passada em ritmo de produção. Colheres, luminárias, chaveiros, brincos, porta cds, copos, cabide, mandalas, mensageiro dos ventos, etc.




Quem estiver pela região, vale a pena conferir!
O evento acontece no Recinto de Exposições Jose Augusto de Carvalho.

14 de mai de 2012

Projeto Taquara participa de Ato Contra a Corrupção em Bauru

O grupo Taquara participou, no penúltimo sábado (05/05), em Bauru, de um ato contra a corrupção. O evento ocorreu no parque Vitória Régia e o Taquara contribuiu com duas oficinas, uma de pipa e uma de montagem das estruturas em bambu pré-elaboradas pelo grupo. São elas a parabolóide, a geodésica, a origami e a pirâmide.

Origami


Estrutura dobrável inspirada nos origamis. Os seus pilares em V podem aproximar-se ou afastar-se do centro da estrutura, podendo assim aumentar a sua área ou a sua altura. As conexões são feitas com amarras de borracha (câmaras de pneu cortadas em tiras).


Parabolóide


Estrutura desenvolvida pelo grupo cuja cobertura é uma parabolóide hiperbólica (uma superfície tensionada). É feita uma grade de varas de bambu amarradas com borracha e depois, ela toda, é tensionada com a ajuda de uma corda.


Geodésica


Estas cúpulas apresentam extraordinária resistência e leveza. A sua estrutura consiste em barras de qualquer material, e o domo pode ser feito em qualquer tamanho, desde que o tamanho das suas barras sejam calculadas corretamente.
A sua resistência deve-se ao formato esférico, e aos triângulos que compões sua estrutura. Qualquer força aplicada no domo se distribui igualmente até sua base, assim como os arcos na engenharia e arquitetura.


Pirâmide


Inspirado em uma antiga brincadeira de criança, subir em árvores , a pirâmide de exercícios tem como proposta o desenvolvimento da consciência corporal, flexibilidade, alongamento, força e concentração.
Criado por Marcelo Rio Branco dentro dos conceitos da Integral Bambu, que busca o autocuidado e a longevidade funcional. A atividade consiste em movimentar-se por uma estrutura de bambu e pelo chão, sempre com a possibilidade de recriar os instrumentos e os movimentos.


O Ato Contra a Corrupção

Organizado pelo grupo Conexão Cidadã – Consciência sem Limites, este foi o primeiro evento de muitos que o grupo pretende promover. Tem como objetivo despertar o senso crítico do cidadão para os problemas públicos e, assim, instigar a participação dessa população nos assuntos políticos e representativos em forma, principalmente, de fiscalização da transparência e competência dos políticos eleitos.



Juntamente à BATRA (Bauru Transparente) o grupo aproxima o cidadão da possibilidade de combate à corrupção pela restrição da área de atuação do corrupto.


Veja mais fotos do evento aqui!